Notícias

Rastreador de células tumorais

Vírus de herpes geneticamente modificado atua apenas em células tumorais

Um vírus recém-criado pode rastrear células tumorais de qualquer tamanho e até as muito bem escondidas para serem diagnosticadas em exames. Usando ratos, pesquisadores injetaram o vírus modificado, como um biomarcador, para rastrear células cancerígenas.

O vírus também pode ajudar a diminuir todos os tumores existentes. As versões alteradas do vírus da varíola e de herpes já estão em testes clínicos para ajudar a vencer a batalha contra o câncer.

Esse novo marcador é capaz de detectar tumores de vários tipos de câncer e, em ratos, marcou quantidades microscopias dessas células escondidas nos rins dos animais. Isso sugere que em humanos esses bioindicadores, ou biomarcadores, podem trabalhar para erradicar tumores com apenas um milímetro de diâmetro.

Pesquisadores alertam que ainda existe uma preocupação em relação a possíveis respostas imunológicas ao vírus, em uma forma que o corpo iria combater o tratamento. No entanto, os pesquisadores indicam outro lado positivo: o indicador também poderá ser usado para ajudar a controlar o andamento do tratamento dos pacientes.

Com exceção de poucos tipos de câncer para os quais já existem biomarcadores, como os de próstata e de fígado, a seleção mais ampla de câncer tem sido prejudicada pelos altos custos e acesso limitado a equipamentos sofisticados. Mas, dada a simplicidade do método de injeção viral, poderá ajudar a rastrear todos os tipos de câncer.

Os pesquisadores concluem dizendo que a detecção precoce do câncer é vital para melhorar as taxas de cura e que o estágio do câncer prevê o prognóstico.